Whatsapp diz que não tem as informações que a Justiça quer

Enviado por Xerxes Lins em 19/12/2015

[ Hits: 702 ]

 


Whatsapp diz que não tem as informações que a Justiça quer

A polêmica em torno da colaboração do Whatsapp com a justiça brasileira continua. O bloqueio do aplicativo não durou 48 horas, como seria, mas durou menos de 12 horas. Muitos pessoas são a favor do bloqueio do Whatsap, pois alegam que a empresa não se importa com o Brasil e com as suas leis, por isso medidas assim são necessárias, principalmente em se tratando de um caso que envolve o crime organizado.

Outros, porém, interpretam a ação do bloqueio como um exagero por envolver milhões de pessoas que nada tem a ver com o caso. Seria, segundo algumas interpretações, um exemplo de um uso excessivo do poder que, teoricamente, se tornou possível graças a algumas interpretações do Marco Civil da Internet.

Além dessa polêmica, uma outra informação alimenta ainda mais a discussão. O Whatsapp disse que não possui as informações que a Justiça brasileira quer, pois muitos dados são encriptados de forma a proteger a privacidade dos usuários.

De fato a página do Whatsapp diz:

Are my messages secure?
WhatsApp communication between your phone and our server is encrypted.

Even though data sent through our app is encrypted, please remember that if your phone or your friend's phone is being used by someone else, it may be possible for them to read your WhatsApp messages. Please be aware of who has physical access to your phone.

Cheers,
WhatsApp Support Team

Are my messages secure? - FAQ Whatsapp

Encriptar dados dos usuários é uma prática que não apenas protege a privacidade dos usuários, mas pode também livrar a própria empresa de ser responsável pelo conteúdo que armazena. Isso lembra o que aconteceu com o antigo serviço Megaupload, que depois de enfrentar problemas com o FBI, renasceu com o nome de MEGA, onde os dados são atualmente 100% encriptados de forma que a empresa não tem conhecimento do conteúdo armazenado pelos usuários.

O que você, leitor, tem a dizer sobre isso? Deixe um comentário.

 

Outras noticias deste autor

Jogo de ação e RPG estilo Zelda grátis por tempo limitado

Smartphone parrudo por menos de R$ 600,00

Jogo da Patrulha Canina está grátis por tempo limitado

App de R$ 1.500,00 está GRÁTIS por tempo limitado

Veja o BB-8 (robozinho do Star Wars) controlado pelo sistema Android

Leitura recomendada

Polêmica em torno do Marco Civil vem à tona após o bloqueio do Whatsapp

Entenda a criptografia no WhatsApp

Breve: novas alternativas ao "curtir" no Facebook

Whatsapp será bloqueado por 48 horas no Brasil

As reações do Facebook


Comentários
[1] Comentário enviado por Samuel Leonardo de Oliveira em 27/12/2015 - 17:31h

Essa notícia foi mais informativa que as do superficial nacional, boa noite!
Lá eles não disseram desse detalhe da encriptação e dizia que a justiça brasileira pediu um login para entrar no grupo dos bandidos que a polícia federal iria usar para investigação. Mas o principal motivo do whatsapp não ter feito isso a globo não mostra, mais provável que seus jornaleiros desconheçam tal fato, sendo assim eu poderia ser um jornaleiro da globo pois não sabia também. Pelo já fiquei sabendo rsrsrs😁

[2] Comentário enviado por Hugo Cerqueira em 19/02/2017 - 15:21h

Sei que meu comentário está um pouco atrasado, o bloqueio aconteceu em 2015, mas enfim...

Meu objetivo com este comentário não é jogar sal na ferida de ninguém (até porque a ferida já cicatrizou, faz tempo), mas apenas demonstrar um fato: por se tratar de um serviço centralizado de comunicação, ele tem um único ponto de falha. Se ele cai, todos ficam sem o serviço. Em serviços descentralizados (por exemplo, XMPP) e distribuídos (por exemplo, Tox), este problema não acontece, pois nestes casos seria necessário derrubar todos os servidores de um serviço descentralizado ou todos os aparelhos em um serviço distribuído, o que é inviável.

Independente disso, acredito que essa medida foi mesmo um abuso por fazer com que milhões de inocentes pagassem pelos erros de um grupo tão restrito, quando havia outros métodos menos intrusivos e menos impactantes como por exemplo o que a própria PF fez depois: infiltração nas ditas redes suspeitas para obtenção das informações que precisavam. Mas além de abusivo, esse bloqueio foi também ineficaz, já que não foram poucas as pessoas que o contornaram por meio de VPNs.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.

Artigos

Notícias

Tópicos

Top 10 do mês